CAOS

CAOS

Marcos Olavo

 

Tanta fome e sede nesta cidade

A diferença é que nada sabemos

Transforma verdades e nem mentiras

Pagam promessas com pão estragado.

 

Passeio pelas ruas e vejo o vazio

Pessoas sofrendo de fome e sede

É estranho tudo isso para olhar

E quero pensar que só observo.

 

A tristeza nascendo agora

Facilmente sem respostas

Não é verdadeira tanta pobreza

De repente fiquei sem resposta.

 

São perdidos todos os sonhos

Não temos dinheiro e nem casa

Preciso de morada urgente

Vou pensar muito nisso.

 

Cada dia vendo esse caos nascer

Batendo nos corações dessa gente

Algo necessita nascer de bom

Espero contemplar a novidade.

 

A liberdade fica presa em casa

Coisa estranha plantada na vida

E sinto que vou cair do décimo quinto andar

E quero hoje a minha coragem de volta!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas