Chuva de prata

No meio da mata, tem uma cascata

De chuva de prata, para eu me banhar

Eu sigo o caminho, encontro um ninho

Em cima da arvore canta o sabiá

Olhando mais longe, sentido a montanha

Tece a teia a dona aranha

Pego uma trilha e desço a ladeira

Procuro na selva a velha feiticeira

Para fazer uma poção de magia do bem

Quero sonhar e a noite não vem

Andando sem rumo perdida a cantar

Chamo os seres da mata, para me ajudar

Bruxas, duendes, gnomos e fadas

E a proteção dos meus orixás

Sinto uma brisa bem leve, é Iansã que vem lá

Já me sinto segura, estou protegida

Sou filha da terra, do fogo, da água e do ar

Tenho o corpo fechado, nada vai me pegar

Salve todos os santos, salve preto velho

Salve a virgem Maria, salve o pai oxalá.

Meire Quadros .

1 Comment

  1. Muito bom

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas