Expectadora

Estou parado na estação, não tenho bagagens,
O cérebro não para,
Freneticamente não descanso,
Não posso dormir.
Não tenho destino, assim eu penso.
Lá vem ele, tenho que ir.
Quero sentar-me à janela,
É dia, vejo as árvores que passam velozmente,
Diante dos meus olhos.
Não vejo cores, elas se misturam.
Sob a ponte as águas marrons,
Passam e nunca mais voltarão,
Este é meu curso também.
Mãos vazias, de quem nada tem para levar.
Sinto o deslizar nos trilhos,
Tudo agora é novo. Sigo viagem.
Nas estações, muitos sobem e outros descem,
Só eu não desci ainda.
Quero levantar-me, não consigo,
Tudo está sem alento.
Preciso de ajuda,
Vou e ninguém me acompanha.
Os dias contados terminaram,
Levo somente a alma.
E o trem continuará no seu vai e vem.
A noite chegou.

lufite

1 Comment

  1. Parabéns

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas