Incertezas

No sombrio passar das luzes,

Que vão ficando cada vez mais para trás,

Não posso permitir minha ida,

Há uma certa expectação de trevas,

Não.

Vou voltar para a luz,

Onde posso enxergar meu ser,

Ler as entrelinhas do meu saber,

Não.

Nada sei.

Estou buscando encontrar abrigo,

Nas moradas que norteiam meu rumo,

É incerto, porém é palpável.

Para cobrir meu corpo volátil,

Que se desfaz ao longo da busca,

Quero viver eternamente,

Como se não soubesse que é fugaz.

Enquanto é tempo, sou.

Vou passar, caminhos se abrem,

Outros também querem ser,

A oportunidade é agora.

Hoje vivo à luz dos olhos,

Eternamente serei resplandecente…

1 Comment

  1. Reflexivo

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas