Novas Poesias

5ª-Sobrado dos Sonhos
Um dia escondido
Numa aventura quieta e auspiciosa
Me vi fazendo algo que era até então proibido
Tinha um preço
Depois me vi ressarcido.

Nada nesse ambiente me agradava,
Estava lá como qualquer um podia estar
Ao mesmo tempo um instinto aquela altura
Me devorava.

E por um tempo pude ver
Belezas que não via mesmo que pequenas
e com essas fui descobrindo o prazer
Timidamente por ser tão duro e barateiro
Buscava algo além do que eu pudesse ter e oferecer
Vi que pouco mais de liberdade tinha uma sensação plena.

Depois vi que estava num lugar de determinados sonhos
Distorcidos mas sonhos de ganhar dinheiro
De um modo de vida distinto de um  Epicurista ganhando na lei da
troca justa da economia.
De aceitar a diversão e a saída do prazer
Apenas sonhos sendo o justo ou não
Num mundo onde a felicidade fosse à maior missão.

6ª Juventude Retalhada
Bom saber que tudo que foi ,passou….
Sereno prazer de imaginar
Um prisma bonito de luz é redentor
Se reflete
Em uma flor que desabrocha para se alimentar
Da vida bela que me postes a fomentar
Colocar a vida como a coisa de mais abosluto valor
E a cada dia ter o prazer de acordar.

A beleza da vida nunca envelhece.
Daquele consciente de coração sempre há de concordar
O espetáculo nunca se acaba ou entristece
A juventude renova toda a forma de lutar
Não reclame da ventania Excessiva
Ajuste sua vela e continue a velejar.

Um ser perdido na imensidão das coisas
Um desacreditado da arte de amar
Quanto mais se progride numa marcha surda
Apenas a si mesmo se faz por afetar.
Um paradoxo da visão de tudo.

Saber o que dilacera a alma
Tomar como um objeto e não conseguir suportar
Retratos da ilusão desse mundo.
Que ao certo afinal de contas
Vai querer para o mundo deixar
Vendo a beleza de jovens meninas
Cretinamente a lição ignorar.

7ª A Terceira Ira
O amor busca para si tudo que lhe diz respeito
O amor é egoísta
Se ele fere o teu peito
é por que ele nada conquista.

O amor é perigoso
ele pode ser a razão de um suicida
o amor é doloroso
quando ele não encontra a outra parte de si perdida.

O amor é frio
congela o mundo
para fazer o seu sentido
-O que será de quem o tem quando
tal está furtivamente implícito.

O amor busca o destino fatal
Mas a vida é desconcertada e quem o tem sequer disso hesita
se ele pode ser bom e mau.
Na natureza ele busca harmonia sendo um parasita.

Seu plano é sempre na mesma linha
o futuro ele invade
não importa o que o passado continha
para ele ter uma base.

Ele não se contenta se o driblam antes de seu jogo ter começado
Surge então uma terceira ira
Declara que a felicidade só devia estar do seu lado
para domesticar um pecado
desconsidera o que poderá ser,e vive no que seria.

O amor desconhece a equidade
ele segue sua cobiçada rota
mas se alguém a rouba
Ele pode criar outra de verdade.

8ª Remate de amor

Eu lembro como se fosse ontem
Como tudo começou
Sua imagem na minha tela
Por todo o sempre meu coração guardou.

Senti frio,Senti descaso ,preconceito injustificado
Não assumia a realidade complexa estridente
Que tudo que Eu mais queria é
Ter você do meu lado.
Quando te vi pela primeira vez meu corpo extremeceu
Quando te vi pela primeira vez não sabia do meu nome
Quando te vi pela primeira vez O meu céu escureceu
Quando te vi pela primeira vez Imaginei o que nunca em mim some:
Meu bem querer por ti
Apesar de tudo meu amor não morreu.

Nunca te disse o que podia ter dito
Só te falei o que meu neutralismo permitiu.
Sua forma morena e angelical nunca denunciava
Que meu amor desistiu…
Cada round dessa luta eu sempre averiguava
O teu bem estar incondicional era meu veredito.

Primeira sempre podes ser
Morena linda que bem falei
Deusa completa ,que Vê nesse pobre ser
Uma personalidade nobre
Um inexperiente que viu várias vezes  a própria vida esmaecer.

Minha juventude se cruza com sua exuberância
As voltas do destino destruiram meu humilde sorriso
Te ter longe assim destruiu qualquer ganância
Uma vida sem saber onde você está
Sem saber se você vive bem
Pra mim seria um martírio.

Forma de amar perfeita
Te querer bem acima de tudo
Acatar tuas escolhas
Mesmo que afetem diretamente o meu futuro
Ah ….
Meus medos os meus medos…
Te ver sofrer
Te perder
Aceitaria essa última se tu assim escolhesse
Um Remate de amor que como o inverno
Requer cobertores de carinho que o extremecessem

9ª Herança prescrita
Bom saber que tudo que foi ,passou….
Sereno prazer de imaginar
Um prisma bonito de luz é redentor
Se reflete
Em uma flor que  desabrocha para se alimentar
Da vida bela que me postes a fomentar
Colocar a vida como a coisa de mais abosluto valor
E a cada dia ter o prazer de acordar.

A beleza da vida nunca envelhece.
Daquele  consciente de coração sempre há de concordar
O espetáculo nunca se acaba ou entristece
A juventude renova toda a forma de lutar
Não reclame da ventania Excessiva
Ajuste sua vela e continue a velejar

Um ser perdido na imensidão das coisas
Um desacreditado da arte de amar
Quanto mais se progride numa marcha surda
Apenas a si mesmo se faz por afetar.
Um paradoxo da visão de tudo.
Saber o que dilacera a alma

Tomar como um objeto e não consgeuir suportar
Retratos da ilusão desse mundo.
Que ao certo afinal de contas
Vai querer para o mundo deixar
Vendo a beleza de jovens meninas
Cretinamente a lição ignorar,

10ª Olhar na tempestade

Ao longe,a rainha observa
Notam seu jeito destemido,
Com um olhar de águia como quem não erra
o alvo favorito.

Quando passa atraí ruídos
Pulsam os desejos reprimidos
Nesse ar se misturam
os seus sabores e nossos delírios.
Quando entra numa rua
em uma direção boêmia
Como atriz atua
no teatro da humana essência

Doce é o seu real toque
E sua verdadeira malemolência
É como vento no mar revolto.
Todo dia se transmuta em uma novidade.
Suas qualidades me deixam absorto
Se pudesse por ti até trocaria chamas ao mar
E como o vento ficaria colado a ti
Na tempestade eterna de sentimentos do seu olhar.

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas