SAUDADE

A saudade
já começa a pesar-me
sobre o peito
Habituada à ausência
sento-me
no mais escuro do quarto
e descanso os olhos
Acolho o silêncio
que se insinua
nesta réstia de lua que entra pela janela
e me deixo indiferente quando a solidão
pousa de leve a mão no meu ombro
neste ritual diário ao anoitecer…

 

Lin Quintino

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas