Soneto: Doces histórias

Recordando a velha infância

Viajando nas lembranças

Dos meus tempos de criança

Que os anos se sucedeu.

Sonhei sem pegar no sono

Visitei meus conterrâneos

Que há tempos se ausentou

Da convivência dos seus.

Mas não saiu da memória

Aquelas doces histórias

Contadas por quem as viveu.

Registros que ficarão marcados

De nossos antepassados

No meu coração e no teu.

http://adilsonconectado.blogspot.com/

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas